Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87
Revivendo Ensino Envie para um amigo Imprimir

Ato nº 189

junho/2018

O Presidente da Federação Espírita do Paraná, no uso das atribuições de seu cargo, resolve recomendar a todos os espíritas do Estado e, em particular, aos que residem nesta Capital, o seguinte:

1º Que se esforcem no sentido de serem estreitados mais e mais os laços de fraternidade que os ligam em torno do ideal superior do Espiritismo, que sendo, como é, na frase de Maurice Lachâtre, a mais sublime expressão da moral na Humanidade e a mais racional de todas as concepções filosóficas não pode deixar de ser, por isso mesmo, a pedra angular sobre que assenta a convicção coletiva;

2º Que, para a consecução desse objetivo de paz, de amor, de justiça e de solidariedade no bem, realizem com firmeza, método e critério, pelo menos uma vez por semana, reuniões públicas de estudo das obras dos Mestres, principalmente as de Allan Kardec, Codificador do Espiritismo;

3º Que sejam notificados todos os adeptos de que, nessa hora de meditação e fraternidade, ponham o máximo de empenho e boa vontade, a fim de que o estudo se faça com proveito, não só para os que já tiveram a felicidade de abraçar o Espiritismo, como para os que se aproximam dele sob o influxo da dúvida, da dor ou das incontáveis amarguras da vida, nos seus desdobramentos variados;

4º Que, após a parte teórica constante de leitura e dissertação sobre um tema preestabelecido, busquem desenvolver nas pessoas presentes às reuniões os pendores para as artes espiritualizantes, como a poesia, a música suave, os comentários sobre as obras literárias dignas de divulgação ou sobre acontecimentos no domínio do pensamento transcendente;

5º Que evitem, por todos os meios ao seu alcance, quaisquer fatos capazes de suscitar discórdias, inimizades ou represálias nos trabalhos ou fora deles;

6º Que continuem atuando nos círculos de suas relações no sentido de ir diminuindo e extinguindo entre os homens a influência dos preconceitos sociais e religiosos que os levam a cometer atos de intolerância;

7º Que se compenetrem de seus deveres, dentro e fora de seus lares, nesta hora de renovação social, para que não sejam colhidos nas malhas da anarquia preponderante na mentalidade humana deste planeta;

8º Que sustentem, embora com sacrifício, o equilíbrio  moral de seus Espíritos, jamais se deixando empolgar pelas efêmeras grandezas do mundo, as quais só reluzem e esmagam as almas novas e fracas;

9º  Que dominem todos os seus impulsos precipitados, ou busquem diminuir a sua intensidade, agindo com reflexão e  de modo a se manterem acima dos acontecimentos, para apreciá-los em seus justos termos;

10º Que se irmanem no Bem com todos os que possuírem bons sentimentos, sem indagar-lhes o credo que professam ou a nacionalidade  a que pertencem;

11º Que procurem por seus atos honrados e nobilitantes exemplificar os ensinos hauridos no Evangelho e ressurgidos no Espiritismo, sob as advertências suaves das vozes do céu que Deus permitiu que viessem acender nos homens de boa vontade a luz sagrada de amor;

12º Que sejam bons, pacíficos, amantes das virtudes que elevam, desde a Terra, as almas que as praticam.

Cumpra-se e publique-se nos núcleos federados.

Sede Federativa, 31 de março de 1929.
– Semper Ascenders –
Arthur Lins de Vasconcellos Lopes, Presidente

Assine a versão impressa
Leia também