Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87

Apresentação sobre Kardec impressiona europeus

dezembro/2008

Grande parte do público, que este ano participou do mais importante congresso mundial de Parapsicologia ouviu falar, de forma mais aprofundada, de um ilustre desconhecido – o pesquisador Allan Kardec – e se impressionou com ele.

O trabalho foi apresentado pelo doutor em Psiquiatria Alexander Moreira de Almeida, diretor do  Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde da Universidade Federal de Juiz de Fora – NUPES, no 51º Congresso de Parapsicologia, realizado em agosto em Winchester, na Inglaterra, e promovido pela Parapsychological Association (PA) e pela Society for Psychical Research (SPR).

O psiquiatra, que no Brasil defendeu tese de doutorado sobre médiuns espíritas, apresentou um artigo sobre a pesquisa de Kardec com fenômenos psíquicos, que gerou, a partir de 1857, na França, suas conhecidas – principalmente no Brasil – obras fundamentais do Espiritismo.

A qualidade da apresentação e a surpresa pelo conteúdo causaram repercussões entre os estrangeiros, que imaginavam Kardec como um pesquisador crédulo e ingênuo.

Esta não é a primeira ação com repercussões internacionais do psiquiatra e de outros pesquisadores que transitam no setor acadêmico, desenvolvendo estudos que elevam o patamar do estudo científico do Espiritismo.

No mês de julho, membros desse mesmo grupo levaram dez médiuns psicógrafos brasileiros para a Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, para pesquisarem o transe mediúnico. Os resultados das pesquisas ainda estão sendo apurados.

(“Correio Fraterno”, set/out/2008)

Assine a versão impressa
Leia também