Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Anúncios da nova era

Bombeiros raspam o cabelo em solidariedade a colega com câncer

janeiro/2015

No quartel do Corpo dos Bombeiros, no bairro Cabral, em Curitiba, parece que a careca faz parte do uniforme. Mas na verdade, o cabelo raspado mostra uma atitude de solidariedade a um colega de farda que enfrentou um câncer.

Quando ele voltou ao trabalho encontrou a maioria do pessoal assim, sem cabelo. A gente quis mostrar que estava com ele, que iria apoiá-lo, conta o tenente Muller. Segundo o tenente, mais de vinte bombeiros de vários quartéis da cidade resolveram apoiar o colega.

O soldado Locatelli, 25 anos, descobriu, em abril de 2014, que estava com câncer, na glândula salivar.

Fui a uma dentista, ela desconfiou que um siso não tinha nascido e pediu para eu fazer exames. Aí constataram que eu tinha um tumor, explica o soldado. O bombeiro fez uma cirurgia e acabou descobrindo que o tumor era maligno.

Tive que fazer radioterapia. No começo até tentei trabalhar na parte administrativa, mas eu sentia muito enjoo, conta o soldado, que voltou à rotina no mês de setembro.

O grupamento raspou o cabelo dentro do quartel no sábado que antecedeu o retorno de Locatelli. O sargento Robson teve a ideia e veio perguntar se a gente poderia raspar o cabelo em solidariedade ao colega. Na verdade, pelo regulamento, não poderia, mas como a causa é boa, foi autorizado. Até eu raspei, disse o tenente Muller.

Quando voltou ao trabalho, Locatelli foi surpreendido.

Eu me senti acolhido. Até evitei contar para muita gente o que estava acontecendo, pois não gosto de me expor, mas quando voltei, estava o pessoal com o cabelo raspado. É um grande apoio, não só para mim, mas por quem também passa por isso. Descobri que tenho mais do que colegas, tenho amigos aqui.

Bombeiros de outros quartéis também aderiram à iniciativa. O pessoal foi postando nas redes sociais, foi avisando os colegas e mais gente resolveu ficar careca. Eu sou do Bairro Alto e raspei a cabeça no domingo, explica o soldado Fábio Bomm.

Locatelli ainda brinca que achou a atitude dos colegas muito bonita, mas que a careca não ajudou na aparência de ninguém. Ninguém ficou mais bonito.

  http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2014/09/bombeiros-raspam-o-cabelo-em-solidariedade-colega-com-cancer.html

Assine a versão impressa
Leia também