Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Anúncios da nova era

Tartarugas verdes saem da lista dos animais em extinção

julho/2016

Anos de esforços valeram a pena. A população de tartarugas marinhas verdes da Flórida e da Costa do Pacífico do México não são mais consideradas em extinção.

O anúncio foi feito pelo Serviço de Pesca e Vida Selvagem. A boa notícia é resultado do trabalho de proteção mais intensa nas praias de desova, redução das capturas por barcos pesqueiros, proibições de colheita direta de tartarugas marinhas, entre outras ações que o Estado americano desempenhou, nos últimos anos.

Outro fator que impulsionou o crescimento populacional das tartarugas foi a incrível capacidade da espécie em superar a poluição causada pelo plástico nos oceanos e o aquecimento das águas, explica Catherine Kilduff, do Centro para Diversidade Biológica.

Uma parceria de organizações ambientais com a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional – NOAA, está garantindo que biólogos levem as tartarugas por onze segmentos populacionais distintos, em diferentes lugares do planeta, e o melhor, com proteção legal para desenvolvimento dos filhotes nesses lugares.

Enquanto as ameaças às tartarugas marinhas permanecem no mundo todo, a reclassificação da espécie na Flórida e no México mostra como as parcerias e a criação de leis de defesa de espécies ameaçadas entre as agências federais, Estados, ONGs e até mesmo países faz toda a diferença para as espécies mais ameaçadas, diz o diretor da Conserving the Nature of America, Dan Ashe.

www.sonoticiaboa.com.br – 18.4.2016.

 

Criado no início dos anos 80, o Projeto Tamar é uma conquista da sociedade brasileira e de todas as pessoas que trabalham corajosamente para proteger as tartarugas marinhas, lembra o coordenador nacional e um dos fundadores, Guy Marcovaldi.

E alerta: As redes de pesca  e as luzes artificiais nas praias de desova (fotopoluição) são graves ameaças à população das tartarugas marinhas. Por isso, precisamos do apoio de toda a sociedade para proteger esses animais ameaçados de extinção.

Nas regiões litorâneas com potencial turístico, o Tamar mantém Centros de Visitantes que funcionam como núcleos de sensibilização e educação ambiental, além de oferecerem lazer, entretenimento e serviços.

http://www.projetotamar.org.br

Assine a versão impressa
Leia também