Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2017 Número 1601 Ano 85

Anúncios da nova era

Comissária de bordo chinesa emociona passageiros durante voo

abril/2016

Diante de tantas desgraças e acontecimentos desumanos que acontecem todos os dias pelo mundo todo, a aeromoça Fan Huesong, que trabalha na companhia chinesa Hainan Airlines – a maior empresa aérea privada da China -, mostrou que existem pessoas que procuram fazer o bem sem olhar a quem.

Durante um voo que ia de Zhengzhou para Hainan, no sul da China, a aeromoça percebeu que um senhor, identificado como Niu, de 71 anos, com sequelas de um derrame, apresentava necessidades especiais.

Sendo assim, ela o levou até a primeira classe, por conta da preferência. Após algumas horas de viagem, ao servir a comida, Huesong percebeu também que ele não conseguia se alimentar sozinho.

Para ajudar, a comissária começou a dar comida em sua boca e, inesperadamente, o senhor se pôs a chorar de emoção. Ela teve ainda que trocar a comida de Niu de arroz para macarrão, uma vez que ele apresentava bastante dificuldade para mastigar os grãos.

Um passageiro que estava sentado próximo à cadeira de Niu registrou fotograficamente o momento, permitindo que a atitude fosse vista por pessoas do mundo todo.

https://turismoadaptado.wordpress.com/2016/01/20/comissaria-de-bordo-chinesa-emociona-passageiros-durante-voo/

 

A atitude dessa profissional nos leva a nos indagarmos como estamos lidando com nossos idosos, nesses dias da Nova Era. Sobretudo, com aqueles que apresentam limitadas condições motoras, seja pelo desgaste dos órgãos do corpo carnal ou por doenças que os acometeram.

Recordamos que na questão 685 de O livro dos Espíritos, em resposta à indagação kardequiana, responderam os luminares: O forte deve trabalhar pelo fraco; na falta da família, a sociedade deve lhe tomar o lugar:  é a lei da caridade.

Dessa forma, a atenção ao idoso é dever de todos e extrapola a parentela corporal.
Nada mais justo do que retribuir a quem tanto contribuiu com a família, com a sociedade.

A prática do respeito para esses nossos irmãos, honrando-os, ainda, com carinho e atenção é o que se espera de cada filho de Deus.

Assine a versão impressa
Leia também