Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2020 Número 1634 Ano 88
Acerca das palavras Envie para um amigo Imprimir

Karma ou carma

maio/2018

A palavra vem do sânscrito (antiga língua sagrada da Índia) karman, que significa ação.

Normalmente, é empregada de forma errônea, ou seja, somente no sentido negativo, de dívida que deve ser ressarcida, expiação, algo ruim ou incômodo.

Assim, quando alguém está sofrendo muitas dores, muitas dificuldades dizemos que é o carma dele.

No entanto, o carma pode ser positivo ou negativo. Não quer dizer fatalmente, tragédia, dor, dificuldade. Tem a acepção de causa e efeito e somente existirá a partir de alguma causa que engendremos, de alguma atitude que tomemos. Dessa forma, é sempre consequência da nossa liberdade de ação.

O carma negativo é o efeito de atos negativos, de ações deploráveis que tenhamos engendrado, em algum momento, no percurso de nossa jornada evolutiva, como Espíritos. De igual forma, o carma positivo decorre dos efeitos positivos que tiveram causas nobres, dignas.

Deveríamos nos habituar, quando alguém é feliz, com uma família bonita, os filhos estudiosos, uma saúde perfeita, afirmar: Que carma maravilhoso! 

Buda referiu-se à roda do carma,  estabelecendo que sobre ela estão todas as pessoas. Seria como uma roda gigante de um parque de diversões. Na medida em que ela se move,  vão se modificando as posições.

Alguém que está no topo, estará depois na parte mais baixa dela e quem estava na parte mais baixa irá para o topo e assim todas as demais posições se modificam sobre a roda.

Podemos entender o carma, portanto, como essa expressão que estabelece que todos mudamos de posição ao longo da vida, em função de nossas necessidades, de nossas realizações, daquilo que operamos ou do modo como agimos.

Poderemos desenvolver em nossas vidas carma de dor ou carma de amor. Essa será uma definição que nós daremos ao próprio caminho. Ele não nos é imposto, por capricho da Divindade, senão somente como resultado exato do uso do nosso livre-arbítrio.

Fonte:

Programa Vida e Valores, O livre-arbítrio e o carma, apresentado por Raul Teixeira, sob coordenação da Federação Espírita do Paraná – http://www.raulteixeira.com.br/mensagens.php?not=150.

Assine a versão impressa
Leia também