Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87
Sugestão de Leitura Envie para um amigo Imprimir

Ação e reação

agosto/2010

Livro dos Espíritos que presta, segundo Emmanuel, no prefácio “valiosos serviços à Humanidade terrestre. Um século de trabalho, de renovação e de luz”.

Neste livro, indispensável à leitura do espírita estudioso, André Luiz faz-nos sentir a extensão da justiça divina, abrindo nossos corações para uma nova etapa de crescimento espiritual e mostrando que ninguém escapa aos “olhos de Deus” e à sua Lei.

Os princípios da ação e reação, da causa e efeito, são os mesmos do chamado carma pelos hindus.

Quadros impressionantes de resgate são-nos trazidos para meditação e advertência, a fim de que não venhamos a reproduzir os erros de nossos infelizes irmãos, enquanto em trânsito pela carne.

Os cenários do submundo da espiritualidade são de mexer com as emoções de qualquer pessoa minimamente equilibrada.

São as imagens também descritas pelo famoso poeta italiano Dante Alighieri, em sua “Divina Comédia”, que traduziu por verdadeiro inferno.

O autor espiritual, profundamente tocado diz: “Ah! Se as almas encarnadas pudessem morrer no corpo, alguns dias por ano, não à maneira do sono físico em que se refazem, mas com plena consciência da vida que as espera!…”

Fenômenos como a loucura por telepatia alucinatória, o fotopsiquismo, o monoideísmo, a emersão do inconsciente, o condicionamento religioso de baixo nível… desfilam assustadores, exigindo imensa perícia e bondade dos benfeitores treinados para socorrer a imensa turba de indigentes presos às zonas umbralinas.

Capítulos como “Almas enfermiças”, “Preparativos para o retorno”, “Dívida agravada”, “Débitos aliviados”, “Dívida expirante”, “Resgates coletivos”, dão-nos a certeza da necessidade de vivermos corretamente, como preceitua a Doutrina Espírita.

Druso, um dos dirigentes de enorme instituição de assistência nessas regiões de sofrimento avança afirmando que muitas doenças e limitações físicas, tipo cegueira, mudez, idiotia, surdez, paralisia, câncer, lepra, epilepsia, diabetes, pênfigo, loucura e outras moléstias “dificilmente curáveis, significam sanções instituídas pela Misericórdia Divina, portas a dentro da Justiça Universal”.

Esta preciosa obra faz, ainda, interessantes registros sobre os diversos níveis de dor e suas finalidades, como agente de recuperação da alma infratora.

Autor espiritual: André Luiz
Médium: Francisco C. Xavier
Editora: FEB

Assine a versão impressa
Leia também