Jornal Mundo Espírita

Outubro de 2021 Número 1647 Ano 89
Momento Espírita Envie para um amigo Imprimir

A vida pulsa no planeta

maio/2021

Você tem ideia de quantas pessoas estão nascendo no mundo neste exato instante?

Arriscaria dizer? Arriscaria dizer o número de seres que chegam no planeta por dia?

A quantidade é impressionante. Estima-se que cerca de trezentos e oitenta mil Espíritos reencarnam na Terra por dia, atualmente, segundo os dados oficiais da ONU e UNICEF.

Isso significa por volta de duzentos e sessenta bebês por minuto, ou um pouco mais de quatro crianças por segundo.

Ao final destes cinco minutos de Momento Espírita, por exemplo, terão retornado ao cenário terrestre cerca de mil e trezentos irmãos nossos.

Mil e trezentas almas recebendo nova chance de crescer e aprender aqui.

Que movimento fabuloso! Que planejamento complexo e extremamente bem organizado, pois nenhum desses nascimentos escapa à atenção da Espiritualidade Superior, dos setores responsáveis pelo processo grandioso da reencarnação.

Em todos os casos há programação. Em todos os casos há um acompanhamento, cuidado extremo para que a nova investida seja bem sucedida.

Isso mesmo. Ninguém vem à Terra destinado ao mal, destinado a fracassar. Todos trazemos planos, objetivos e compromissos.

Todos vêm para a escola para aprender, para daqui saírem melhores do que chegaram.

Nem todos conseguem, infelizmente. Alguns desistem antes da hora. Alguns saem do mesmo jeito que chegaram. Alguns esquecem o valor que tem essa incomparável morada passageira de aprendizagem.

Curiosamente, por mais que nos assustemos com os flagelos, com as doenças, com as catástrofes, o número de chegados ao planeta por minuto ainda supera em muito o número dos que partem.

Somos um mundo de nascidos, um mundo de velhas almas recebendo roupagens novas sempre.

Com cada criança que nasce, independente de onde, independente das condições socioeconômicas, nasce um plano, uma estratégia, um caminho.

Mas, por que umas com tantas oportunidades e outras com tão poucas? – Questiona a visão materialista.

Oportunidade é uma palavra mais ampla e bela do que imaginamos. Ela não se limita à esfera dos recursos e possibilidades materiais e emocionais que estarão disponíveis em nossas vidas.

Assim, a falta de algo, a ausência de estrutura emocional nos que compõem o entorno, o ambiente hostil, tudo é oportunidade, por mais estranho que nos possa parecer.

Cada um desses duzentos e sessenta nascimentos por minuto se dá no momento certo, no lugar certo e seguindo as Leis maiores do Universo.

Todos chegam para progredir. Todos trazem na bagagem o que já foram e nos planos o que desejam se tornar.

O planeta Terra é a escola dos renascimentos. O planeta Terra é a escola das provas e das expiações, que logo mais irá evoluir para uma instituição de regeneração.

Renascemos da água e do Espírito. Renascemos todos os dias nos tornando mais fortes e mais próximos de nossa essência.

*   *   *

Segundo os especialistas, o coração de um feto, de um bebê, dentro da barriga da mãe, pode chegar a cerca de duzentas batidas por minuto em determinada fase da gestação.

O coração do planeta também bate forte. A vida canta exultante a mais de duzentos nascimentos por minuto.

Redação do Momento Espírita.

Assine a versão impressa
Leia também