Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87

A valorização da vida

dezembro/2015 - Por Antônio Moris Cury

Com grande surpresa, lemos no jornal Mundo Espírita do mês de setembro de 2015, em nota subscrita pelo confrade Marlon Reikdal, que: O último relatório da Organização Mundial de Saúde – OMS afirma que, a cada quarenta segundos, uma pessoa comete suicídio. E, para cada caso, vinte outras tentam o mesmo triste ato (pág. 13).

Parece inacreditável que no planeta Terra uma criatura cometa suicídio a cada quarenta segundos e que, como se não fosse suficiente, vinte outras tentem fazê-lo neste mesmo intervalo de tempo: menos de um minuto.

Mas a afirmação é de uma instituição reconhecida e muito respeitada, em todos os quadrantes do globo, a Organização Mundial de Saúde.

Lamentável que, pelo que parece, essas criaturas não conheciam a veneranda Doutrina Espírita, que não deixaria margem a qualquer dúvida de que a Vida é uma só, desdobrada, porém, em várias existências, com o que, as que consumaram o lastimável ato, saberiam que apenas poriam fim ao corpo físico, ao corpo material, que lhes servia de veículo para transitar por este planeta de provas e de expiações, mas não à Vida, que prossegue naturalmente no Plano Espiritual.

Saberiam [e por isso jamais praticariam tal ato] que somos todos imortais, indestrutíveis, que viveremos para sempre, no corpo físico ou fora dele, uma vez que o verdadeiro ser, o ser pensante da Criação, é o Espírito, que tem origem divina.

A infração cometida é grave, gravíssima, mas ainda assim poderá ser corrigida e reparada mais adiante, sempre.

Mais que nunca, cumpre relembrar que ninguém fica ao desamparo.

Com efeito, Deus está em toda parte ao mesmo tempo, em redor de você, dentro de você! Jamais você está desamparado. Nunca está só. Não permita que a mágoa o perturbe: procure manter-se calmo, para ouvir a voz silenciosa de Deus dentro de você. Assim, poderá superar todas as dificuldades que aparecerem em seu caminho, e há de descobrir a Verdade que existe em todas as coisas e pessoas. (Minutos de Sabedoria, Carlos Torres Pastorino, 41ª ed. Vozes, mensagem 2)

A existência física atual, que faz parte da Vida, precisa e merece [por todos os títulos] ser valorizada!

É uma excelente oportunidade de crescimento intelectual e moral, de ajustar e reajustar contas, de corrigir erros, males e equívocos, de obter novos aprendizados, de aperfeiçoamento, de melhoria pessoal em seu mais amplo sentido, tornando-nos, assim, pessoas mais tolerantes, mais compreensivas, mais afetuosas, mais agradáveis, com mais amor na mente e no coração e, por isso mesmo, com amplas condições de optar pelo Bem sempre, sem um átimo sequer de hesitação.

Tempo é uma excepcional oportunidade!

Quanto mais tempo tivermos na atual existência física, por exemplo, melhor, visto que, na mesma proporção, em geral, avançaremos o máximo possível nas ciências, nas filosofias, nas artes, nas letras etc.

Acreditamos não ser difícil concluir que a abreviação do tempo, de maneira equivocada, implica redução das incontáveis oportunidades que ele nos oferece de aprendizado, crescimento e progresso. E, como bem o sabemos, progredir sem cessar é da Lei Natural.

Não por acaso, vemos todos os dias pessoas com enormes dificuldades de toda ordem lutando bravamente pela sobrevivência, pelo pão de cada dia, por viver com dignidade (ainda que com poucos recursos – o que é perfeitamente possível), por estudar para mais aprender, crescer e evoluir, com esforço, com dedicação, com disciplina, com muita fé e confiança em dias melhores no futuro, próximo ou distante.

Vemos também, até mesmo pela televisão, em inúmeras cidades, pessoas com necessidades especiais (algumas sem mão, com perna mecânica, em cadeira de rodas etc.) superando suas limitações físicas e, inclusive, disputando várias modalidades esportivas, com maestria, velocidade, precisão, gerando admiração em milhares de indivíduos, muitos dos quais não têm estas dificuldades, mas não conseguem realizar o que eles fazem.

Importante registrar também o caso do físico inglês Stephen Hawking, que é portador da doença Esclerose lateral amiotrófica (ELA), há cerca de cinquenta anos (quando, como se lê com frequência na imprensa, a média estimada de sobrevida física para portadores desta moléstia é de dois a três anos, no máximo…) e que, nada obstante, continua estudando, trabalhando, ensinando e produzindo em benefício da Humanidade.

Nesse passo, de todo conveniente reproduzir aqui a orientação do Espírito Joanes, através da psicografia do eminente médium Raul Teixeira: Cada dia corresponde a uma nova página escrita no livro da sua vida, onde você deverá escrever as melhores memórias.

Assim, quando desperte, dirija ao Infinito a sua prece. Agradeça pela noite superada e rogue ao Pai do Céu as indispensáveis bênçãos para o período começante. Eleve as vibrações da alma e entregue-se ao Senhor, totalmente.

Erga-se e alegre-se com a oportunidade de manter seu corpo físico para os empreendimentos do progresso. Busque ocupar-se com algo nobre, algo que dignifique a sua existência na Terra. (Para uso Diário, 6ª ed. Fráter, cap.2)

Por fim, nestas muito ligeiras linhas sobre assunto tão extenso quão complexo, uma vez mais gostaríamos de enfatizar a importância de Valorizar a Vida, sempre, no Plano Físico e/ou no Plano Espiritual, verdadeira bênção de Deus, Seu Autor e nosso Pai Universal.

Assine a versão impressa
Leia também