Jornal Mundo Espírita

Maio de 2019 Número 1618 Ano 87
Sugestão de Leitura Envie para um amigo Imprimir

A mensagem do amor imortal

abril/2009

Lançada em 27 de dezembro de 2008, em Curitiba, sob o patrocínio da Federação Espírita do Paraná, a obra é mais uma valiosa contribuição de Amélia Rodrigues, pelas mãos abençoadas do médium Divaldo Franco.

A autora, quando encarnada, fez-se notável escritora, poetisa, dramaturga e professora com extrema sensibilidade humana, levando Pedro Calmon, que foi reitor da Universidade Federal do Rio de janeiro e Ministro da Educação e Cultura, a tecer vibrantes elogios às suas nobres qualidades literárias, que agora são direcionadas ao pensamento espírita, convidada por Joanna de Ângelis.

“A Mensagem do Amor Imortal” é um compêndio de ternura, na mesma linha de encantamento espiritual das demais obras da sua lavra psicográfica.

O lirismo das imagens descritas e a candura das narrativas exercem verdadeiro fascínio nos que as leem, emocionando e atraindo as mentes para os ensinamentos evangélicos.

Composto em 15 capítulos, com pouco mais de 170 páginas, traz-nos preciosos relatos da epopeia cristã.

Em seus textos, Jesus fulge com rara beleza ao descortinar o Reino de Deus para os corações sedentos de luz libertadora e de paz interior.

Ao tratar dos “adversários cruéis”, deixa claro que os piores inimigos estão em nossa vida íntima, como bem asseverou o Mestre, ao ser questionado por um dos seus seguidores: “A inveja, a maledicência, o ódio, o ciúme, a ambição desmedida, o ressentimento são tiranos da alma que impedem o avanço do ser pela estrada da evolução”.

Todos os capítulos são portadores de preciosas orientações como: “Thalita”, “A ovelha perdida”, “Mordomos e não donos”, “Dias santificados”, “Via Láctea do amor”, “Jesus e família”, “Os julgamentos”, “Sublimes testemunhos”, “Transformações e não fenômenos”…

Em “A hora quase final”, Amélia faz-nos meditar na importância inafastável de abrirmos os corações para a grandiosa realidade do Espírito, terminando com uma advertência que muito tem a ver com os redemoinhos da perturbação social que a tudo arrasta num báratro de insanidade: “Esta é a hora, a hora da união, a hora quase final.

Quem tiver ouvidos, que ouça. Quem possuir entendimento, que compreenda…”

Autora espiritual: Amélia Rodrigues
Médium: Divaldo Pereira Franco
Editora Leal

Assine a versão impressa
Leia também