Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

A família – alicerce social e a Doutrina Espírita

agosto/2016

A melhor escola ainda é o lar, onde a criatura deve receber as bases do sentimento e do caráter. Os estabelecimentos de ensino, propriamente do mundo, podem instruir, mas só o instituto da família pode educar. É por essa razão que a universidade poderá fazer o cidadão, mas somente o lar pode edificar o homem” (Emmanuel- Espírito obra O Consolador q.110)

Nas três últimas décadas, principalmente, a sociedade reconhece que as transformações sociais ocorridas trouxeram modificações na própria composição do núcleo familiar, bem como no comportamento de seus componentes frente ao contexto atual no qual a família está inserida. As condições culturais, sociais e econômicas da vida moderna estão possibilitando novos papéis para o homem e para a mulher e esses estão desencadeando uma modificação nos valores morais e no modo de ser e de viver.

Como consequência, temos fatores positivos como a ampliação e flexibilização do pensamento, a diminuição dos preconceitos, a liberação da mulher e a globalização através da tecnologia; e outros negativos como a inversão dos valores morais, a desarticulação familiar, o aumento da violência juvenil e do despotismo infantil, colocando os pais em constante conflito com relação ao encaminhamento educacional que devam dar aos seus filhos.

A família é considerada o mais importante pilar da sociedade, pois é nesse contexto que o ser reencarnante vivencia os primeiros processos de socialização, aprende, trabalha e busca suas realizações pessoais, vivendo e convivendo nas inúmeras culturas existentes na Terra.

Nesse sentido, a Doutrina Espírita tem muito a contribuir por dar conhecimento dos fatores que envolvem as relações familiares e sociais, os valores morais, a educação dos filhos, entre outros, analisando-os sob a perspectiva espírita; da lei de causa e efeito; da reencarnação e dos ensinos do Cristo, que sejam pertinentes à compreensão da destinação do Espírito imortal, pois o adulto seguro e consciente da realidade espiritual compreende a importância do grupo familiar equilibrado para o equilíbrio da sociedade.

Por esse motivo, a Federação Espírita Brasileira – FEB tem voltado seus esforços para a Evangelização Espírita de Crianças e Jovens, por meio de campanhas, ao longo de trinta anos, buscando orientar, organizar e nortear as ações que envolvem a ação evangelizadora em todo o Brasil, por meio das Federativas Estaduais. Assim também campanhas envolvendo a Família, por entender ser de fundamental importância a participação dos grupos familiares na educação moral e espiritual das crianças e jovens.

Como a ação evangelizadora das crianças e jovens e das famílias é uma ação educadora e, portanto, pedagógica, a FEB busca sempre a melhoria da qualidade dessa tarefa, trazendo novos olhares e reflexões sobre as novas teorias e metodologias que venham ao encontro dos ensinamentos espíritas contidos nas obras básicas.

Assim, num esforço nacional, surgiram dois novos documentos: Orientação à Ação Evangelizadora Espírita da Infância: Subsídios e Diretrizes e Orientação à Ação Evangelizadora Espírita da Juventude: Subsídios e Diretrizes.

Em ambos constam importantes reflexões sobre os temas que permeiam a Ação Evangelizadora da Criança e do Jovem, envolvendo a casa espírita por meio de seus departamentos, o evangelizando, o evangelizador, a família e a sociedade em constante transformação.

Por esse motivo, a Federação Espírita do Paraná – FEP, numa ação conjunta com o DIJ/FEP, está elaborando um projeto para que as orientações recebidas do DIJ/FEB possam ser levadas aos coordenadores e diretores de DIJ das UREs  e, posteriormente, cheguem aos seus núcleos espíritas.

Contamos, dessa forma, contribuir para o burilamento da Ação Evangelizadora da Criança, do Jovem e da Família, sob as bênçãos do Mestre Galileu e dos amigos espirituais que comandam o trabalho da Evangelização Espírita Cristã. 

 

Mais um encontro estadual a caminho. 

Após receber sugestões de temas enviados pelos Diretores dos DIJs das UREs do Estado, a equipe DIJ/FEP, juntamente com a coordenadora geral do evento, Sandra Borba Pereira, chegou ao tema central do 6º Encontro Estadual de Evangelizadores: Fundamentos para a evangelização: conhecimento, amor e trabalho.

O Encontro terá a participação de evangelizadores de infância, selecionados pelos Diretores de DIJ das UREs.

As vagas ofertadas a cada região do Estado serão distribuídas levando em conta os dados do último Censo Numérico.

Importante ressaltar que o papel que esses participantes desempenharão nas suas regiões, será o de atuarem como multiplicadores da equipe da URE sob a coordenação de cada Diretor de DIJ.

Para mais informações procure o Diretor de DIJ da sua região.

Assine a versão impressa
Leia também