Jornal Mundo Espírita

Fevereiro de 2021 Número 1639 Ano 88

A Comunicação Social Espírita na Federação Espírita do Paraná

fevereiro/2021

Antes mesmo da constituição da Federativa Estadual, pelo grupo de corações idealistas e ampla visão de futuro, a divulgação espírita ganhava corpo no Estado do Paraná.

Alguns comerciantes ou intelectuais, que mantinham contatos com a Corte e, posteriormente, com a Capital da República [Rio de Janeiro], muniam-se de obras literárias [espíritas] que eram ainda privilégio de ricos ou de quem morasse nos círculos adjacentes das editoras.

 Aí é que se situa a figura inesquecível de Manoel da Cunha, português de nascimento que, do Rio de Janeiro se transferiu para o Paraná e radicou-se em nossa Capital.

Apreciador a princípio, militante depois, da Doutrina Espírita, adquiria as obras procedentes da Capital Federal e as distribuía às pessoas de sua amizade, formando assim uma elite espírita.1

A partir de 1890, fundou a revista A Luz, que manteve em circulação por mais de uma década. Assumida pela Federativa, posteriormente, teve sua publicação suspensa, somente no ano de 1934.

Na data de 24 de agosto de 1902, figura a revista A Doutrina, redacionada pelo jornalista Vicente Nascimento Junior, entre os fundadores. E foi na sua sala de redação que aconteceu a reunião de fundação. Nascia, portanto, a FEP, sob o selo da divulgação espírita.

Diga-se, essa revista, de imediato, se tornou seu órgão oficial, estabelecendo estreitas relações sociais com a comunidade curitibana e paranaense, substituída em 1910, pelo Jornal Monitor Espírita.

Dessa forma, vemos delinear-se a Comunicação Social Espírita, desde os albores federativos. E, foi na primeira década, que se deram importantes questões nessa área.

A primeira sessão pública da FEP, em 1904, por ocasião do Primeiro Centenário de Nascimento do Codificador, se deu na Associação dos Empregados do Comércio, em Curitiba, com a presença de autoridades civis, militares estaduais e federais e representantes da imprensa.

Com apenas três anos de existência, inaugurou as jornadas espíritas, que se realizariam em vários municípios, tendo à frente o jovem orador José Lopes Neto, que realizou o primeiro périplo por Piraquara, Paranaguá, Antonina e Ponta Grossa.

O compromisso com o livro foi certificado a 21 de março de 1909, com a fundação da Biblioteca da FEP, objetivando facilitar e estimular a leitura das obras espíritas, que se tornaria, pelo Centenário da Federativa, em nosso país, na segunda Biblioteca Espírita Pública, funcionando na Sede Histórica.

Ao raiar de 1942, foi criado o Departamento de Divulgação da FEP, tendo como diretor Honório Melo, que, ao mesmo tempo, foi autorizado a editar um jornal noticioso e doutrinário, o Boletim Espírita.

E, a 21 de março de 1953, foi impresso o primeiro número da fase paranaense do Jornal Mundo Espírita, sob a direção de Lauro Schleder, então Presidente do Conselho Deliberativo da FEP. O acervo do Mundo Espírita foi todo transferido para Curitiba a pedido de João Ghignone, Presidente, ao lado de Abibe Isfer e Genaro de Menezes Povoa. Assumiu a FEP o compromisso firmado a Lins de Vasconcellos de que não deixaria morrer o órgão noticioso que comemora, no próximo abril, 88 anos de existência.

A FEP manteve, durante alguns anos, parque gráfico para a impressão do Jornal e de livros de sua edição, consideradas relíquias, na atualidade, depositadas no seu acervo histórico.

Nesse seu compromisso com o livro, prossegue com publicações valiosas, de cunho doutrinário, para o público infantil e adulto, de autores consagrados como Divaldo Pereira Franco, Raul Teixeira, Sandra Borba Pereira, Cezar Braga Said, entre outros, ao lado de caprichadas reedições de obras esgotadas há bastante tempo.

Manteve programa televisivo, Vida e Valores, que estreou em canal aberto em Curitiba e Londrina, simultaneamente em 2 de julho de 2006.

Tendo como âncora Raul Teixeira, o programa foi mantido no ar até agosto de 2009, e, no propósito de divulgação, sem ônus algum, a FEP enviava a quem desejasse as gravações para veiculação nos mais diversos canais espíritas do Estado e do país.

Atualmente, a Comunicação Social Espírita tem sob sua responsabilidade um enorme leque de atividades, responsabilizando-se pelo Portal da FEP (feparana.com.br), página Google Meu Negócio e no Facebook, o Programa Radiofônico Momento Espírita, prestes a completar 29 anos (maio) com toda sua gama de produtos: CDs, DVD de animação, livros, pen cards, e presente em 194 emissoras de dezenove Estados brasileiros. Seu mais recente produto é o Momento Espírita Filmes.

O CanalFEP, no YouTube, criado em 7 de julho de 2010, ganhou novo vigor a partir de 2014, com a inserção das riquezas produzidas ao longo dos anos em Encontros, Conferências Espíritas, Simpósios, num resgate histórico, ao lado de produções recentes, com postagens bem planejadas, playlists, curtas e uma grande campanha que lhe valeu alcançar os cem mil inscritos, encaminhando-se para a nova meta: duzentos mil.

Área da Comunicação Social Espírita/FEP

Referência:

1 CURITIBA, Federação Espírita do Paraná. Cem anos semeando a boa nova por um mundo melhor. Curitiba, 2002.

Assine a versão impressa
Leia também