Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

fevereiro/2007

Linda tinha 7 anos, quando ouviu sua mãe comentar que, no dia seguinte, iria completar 30 anos.

Ela nunca soubera que sua mãe fazia aniversário.

Juntou todas suas moedas e foi à loja da esquina. O dinheiro era pouco e Linda comprou um pacote de grampos para os cabelos longos e escuros de sua mãe.

Em casa, ela embrulhou os grampos em uma página de jornal, porque não havia sobrado dinheiro para comprar papel de presente.

No dia seguinte, no café da manhã, ela entregou o pacote para sua mãe, dizendo: Feliz aniversário, mamãe!

A mãe chorou de emoção: nunca ganhara um presente de aniversário, nem dos pais, nem do marido porque não costumavam fazer isso.

Com seu gesto, Linda inaugurou uma nova fase e sua mãe passou a ganhar presentes de aniversário, todos os anos.

Quando a mãe de Linda completou 50 anos, os filhos se reuniram e lhe compraram um anel com uma pérola rodeada de brilhantes.

Programaram uma grande festa e entregaram o anel para a mãe, que o mostrou a todos os convidados, muito feliz.

À noite, enquanto lavava a louça, Linda ouviu os pais conversarem.

Que lindo anel seus filhos lhe deram. Acho que foi o melhor presente de aniversário de sua vida. – disse o pai.

Depois de um breve silêncio, Linda ouviu a voz de sua mãe responder docemente:

Sabe, Ted, é claro que este anel é maravilhoso. Mas o melhor presente que ganhei, em toda minha vida, foi aquela caixa de grampos. Aquele presente foi inesquecível. Foi o primeiro presente de minha vida.

Adaptação do cap. Os grampos de cabelo, de Linda Goodman,
do livro Histórias para aquecer o coração das mães, de Jack Canfield,
Mark Victor Hansen, Jennifer Read Hawthorne e Marci Shimoff,
ed. Sextante.

 Ilustrações de Gustavo Tonietto Reis

Assine a versão impressa
Leia também