Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2019 Número 1625 Ano 87

70 anos de Paulo e Estevão

abril/2012

Antonio Cesar Perri, vice-presidente da Federação Espírita Brasileira, proferiu palestra sobre Paulo e Estêvão, no Centro Espírita União, no último 26 de março, sobre os setenta anos do romance psicografado pelo médium Francisco Cândido Xavier.

O romance de Emmanuel é considerado a obra-prima da psicografia de Chico Xavier e, dentre seus livros mediúnicos, coloca-se entre os mais editados pela FEB. Esse livro traz grande contribuição para o entendimento das movimentações iniciais dos seguidores do Cristo – os “homens do Caminho” –, depois chamados cristãos, explicou Perri.

Lembrou que a obra permite  entender a profundidade e a abrangência de Paulo de Tarso,  responsável pelo assentamento das bases do cristianismo em várias localidades do Império Romano e na sua capital – Roma, citando o  texto Breve Notícia, que antecede e prepara o leitor para a obra Paulo e Estevão, onde Emmanuel esclareceu:

[…] não é nosso propósito levantar apenas uma biografia romanceada. […] Nosso melhor e mais sincero desejo é recordar as lutas acerbas e os ásperos testemunhos de um coração extraordinário, que se levantou das lutas humanas para seguir os passos do Mestre, num esforço incessante. Estêvão faz jus por aparecer no título do livro, pois sem Estêvão, não teríamos Paulo de Tarso. […]

Assine a versão impressa
Leia também