Jornal Mundo Espírita

Novembro de 2020 Número 1636 Ano 88

4º Congresso Espírita Brasileiro em Quatro Dimensões

junho/2014

Comemorando os 150 anos de O Evangelho segundo o Espiritismo, a quarta edição do Congresso ocorreu, de 11 a 13 de abril, simultaneamente, em quatro cidades-sede: Manaus – AM, Campo Grande-MS, João Pessoa-PB e Vitória-ES, com programações voltadas ao tema central e contou com oradores, como Divaldo Pereira Franco e Haroldo Dutra Dias.

Com coordenação geral de José Antônio Luiz Balieiro, o Congresso em Campo Grande teve como anfitriã a Federação Espírita de Mato Grosso do Sul – FEMS, tendo à frente da preciosa equipe de trabalho, Maria Túlia Bertoni, presidente.

A FEMS foi oficialmente fundada em 31 de março de 1979, considerando a divisão do Estado de Mato Grosso, em 1977, e a criação de Mato Grosso do Sul.

Maria Túlia é a quarta presidente, em cuja gestão, inclusive, se deu a inauguração da sede própria da FEMS, em 2005.

Campo Grande é uma cidade bastante arborizada, sob o reinado absoluto dos ipês, surpreendendo os visitantes com o matiz do azul do céu que, ao entardecer, cotidianamente, se vê cortado pelas asas das araras azuis. Pesquisadores já catalogaram a existência de cerca de trinta ninhos de araras Canindé e suas presenças se revelam pela doce algazarra, ao atravessar, aos pares, a hora crepuscular da “cidade morena”, de apenas cento e quatorze anos.

Tanto quanto a beleza do céu, a linearidade da paisagem do cerrado, as araras, as tantas árvores conservadas em meio aos edifícios, o que encanta é o acolhimento do povo. Especialmente, dos companheiros espíritas que se esmeraram na recepção e no acolhimento, em todos os dias do Congresso, das caravanas vindas de várias localidades, totalizando mil e vinte inscritos.

O programa oficial contou com Antônio César Perri de Carvalho, presidente da Federação Espírita Brasileira – FEB, na abertura e Haroldo Dutra Dias, no encerramento, com palestras ainda dos presidentes das Federativas da Região Sul: Maria Elisabeth da Silva Barbieri (RS); Olenyr Teixeira (SC); Luiz Henrique da Silva (PR); Júlia Nezu Oliveira (SP); Humberto Portugal Karl (RJ) e Maria Túlia Bertoni (MS).

Como convidados, ofertaram seus conhecimentos: Carmen Lúcia Waltrick Martins (SC), Sandra Della Pola (RS), Roberto Fuina Versiani (DF), Hélio Loureiro Ribeiro (RJ), Heloísa Pires (SP), Décio Iandoli Junior (SP) e Jorge Alberto Elarrat Canto (RO).

A programação cultural foi intensa e diversificada, normalmente antecedendo cada período de trabalhos. Na solenidade de abertura, a Banda de Música do Comando Militar do Oeste executou o Hino Nacional, acompanhado por todo o público e o belo Hino de Mato Grosso do Sul, cantado pelos sul-matogrossenses.

O Coral da FEMS, GEMC Sementes de Harmonia do Instituto de Cultura Espírita de MS, Grupo de Canto Caravana do Evangelho, da URE de Dourados, Coral Espírita Scheilla foram outros tantos que emocionaram os congressistas, com execuções de Villa Lobos, Robert Schumann, Franz Schubert a Nando Cordel e autores locais.

Ao Coral dos Servidores da Assembleia Legislativa de MS coube o encerramento da parte cultural, com várias manifestações do público, cantando junto, inclusive, trechos da Ciranda Pantaneira, Chalana e Comitiva Esperança.

A Federação Espírita do Paraná compareceu com seu Presidente, os dois vices e os representantes de todos os departamentos e áreas, totalizando treze pessoas.

 

SESSÃO SOLENE NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA **

Em sessão solene, no dia 10 de abril, essa Casa de Leis comemorou os 150 anos de O Evangelho segundo o Espiritismo.

Na oportunidade, foi entregue a Comenda do Mérito Legislativo a dez personalidades espíritas e o troféu Prêmio Paz e Cultura aos Centros Espíritas Vicente de Paulo e Discípulo de Jesus.

A proposta foi do deputado Laerte Tetila, em conjunto com a presidente da FEMS, Maria Túlia Bertoni.

É um gesto de gratidão por tudo o que a comunidade espírita tem feito pelo Estado, disse o parlamentar.

Pelos serviços prestados à comunidade sul-matogrossense, na contribuição para a formação moral, a divulgação da Doutrina Espírita, atendimento assistencial e trabalho social receberam a Comenda do Mérito Legislativo: Adercina Machado Resende, Christovam Bazan, Elisabete Ferreira Guimarães Gomes, Edit da Rosa Medeiros, Família Moreno, Irany Franco de Almeida, Genir Dutra Paulon, Virma Pereira Massuda, Olavo Conconi e Maria Túlia Bertoni.

A Família Moreno merece um especial destaque. Aportou na região de Dourados, em 1953, com o coração cheio de esperança e a mensagem espírita dando a tônica dos seus procedimentos.

Trouxeram na bagagem livros espíritas, que contribuíram para a educação moral e religiosa da família numerosa. Somente do tronco José Moreno e Idalina Inácio Moreno nasceram dezesseis filhos, todos seguidores da Doutrina Espírita. Fundaram o Centro Espírita Santo Agostinho  e  Centro Espírita Anália Franco, na zona rural de Caarapó.  Ajudaram a fundar o Centro Espírita Jesus de Nazaré, em Dourados, além de serem trabalhadores incansáveis no Centro Espírita Amor e Caridade, na mesma localidade.

Com José Moreno e Idalina vieram ainda Angelo Moreno e Adelina de Jesus Moreno, Sipriano Moreno e Izabel Gimenes, cujos descendentes também são adeptos da Terceira Revelação.

Dessas famílias foram ou são Presidentes de instituições Espíritas no MS: José Moreno, Adelina de Jesus Moreno, José Moreno Filho, Edgar Moreno, Claudionor Moreno, Helena Moreno Arrais, Reinaldo Moreno, Odair de Jesus Moreno.

O Centro Espírita Vicente de Paulo, homenageado com o Prêmio Paz e Cultura, surgiu em 1914, por meio de Abdon Urt que, aos vinte e três anos, saiu da sua terra natal, Jerusalém, na Palestina, para viver em Mato Grosso do Sul, mais especificamente em Ladário, onde montou a Olaria Água Branca, às margens do Rio Paraguai. Tomou conhecimento do Espiritismo, durante sua viagem para o Brasil e abraçou seus princípios doutrinários.

Nesse ano, Abdon se reuniu com pessoas entusiastas, abnegadas e formou um grupo espírita. O clima era de quase conspiração, considerando as atitudes das pessoas, contrárias ao Espiritismo. O povo ladarense era, predominantemente, católico e não via com bons olhos aquele grupo pensando e agindo de forma diversa da maioria. Como médium receitista e curador, Abdon prosseguiu com o grupo, divulgando a Doutrina Espírita, vencendo os obstáculos criados pelas autoridades adversas ao Espiritismo, atraindo jovens que se interessaram pelo estudo de O livro dos Espíritos e de O livro dos médiuns.

Também recebeu o Prêmio, o Centro Espírita Discípulos de Jesus, por ser o mais antigo de Campo Grande, com oitenta anos de existência.

A cerimônia contou com a apresentação do Coral da FEMS, sob a regência do maestro Orion Cruz Vieira. Representando a FEB, a vice-presidente, Maria de Lourdes  P. de Oliveira. Presentes as caravanas da Comissão Regional Sul (Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul), espíritas do Estado, parentes e amigos dos homenageados, lotando as dependências da Assembleia, nessa modelar homenagem aos pioneiros, aos trabalhadores das horas primeiras, que desbravaram as estradas dos corações, a fim de que os que os seguissem empós, encontrassem melhores condições de realizar as tarefas de divulgação da Doutrina Espírita.

 

REUNIÃO DA COMISSÃO REGIONAL SUL

Antecedendo a realização do Congresso, a 10 de abril, as caravanas das Federativas integrantes da Comissão Regional Sul chegaram a Campo Grande, a fim de participarem da Reunião, do ano em curso, que se realizou nas dependências do Novotel Campo Grande.

Inovando, a FEB dividiu os participantes de todas as áreas em três grupos que trabalharam, de forma concomitante, durante o período da manhã, em salas separadas: Mediunidade, Infância e Juventude, Estudo da Doutrina Espírita (Módulo I); Atendimento Espiritual e Assistência e Promoção Social Espírita (Módulo II); Dirigentes e Comunicação Social Espírita (Módulo III), com a participação de amplo quadro de facilitadores.

Na parte da tarde, se deu a apresentação das ações elaboradas nas oficinas pela manhã e a apresentação de Ações integradas no Centro Espírita e Gestão Federativa para apoio ao Centro Espírita, por Humberto Portugal (RJ).

Destaque-se a gentileza da FEMS, que reuniu todos os integrantes da Comissão e seus acompanhantes, na noite do dia 9, para jantar confraternativo, no salão de festas do prédio onde reside a presidente, que a todos recebeu, com sorrisos e abraços, tendo ao seu lado Darlene Cavalcanti.

De parabéns a FEMS pelo excelente trabalho de recepção, de carinho e atenção dispensados, em todos os momentos.
 **Dados colhidos no Portal ALMS e em apontamentos cedidos, gentilmente, por Maria Túlia Bertoni, da FEMS.

Assine a versão impressa
Leia também