Jornal Mundo Espírita

Agosto de 2019 Número 1621 Ano 87

2º Congresso Espírita Brasileiro

maio/2007

Para a comemoração do Sesquicentenário de O Livro dos Espíritos, a Federação Espírita Brasileira – FEB, promoveu, em Brasília, de 13 a 15 de abril de 2007, o 2º Congresso Espírita Brasileiro, em torno do tema: O Livro dos Espíritos na Edificação de um Mundo Melhor.

Mais de 3.000 brasileiros e 62 espíritas de outros países se inscreveram. A Federação Espírita do Paraná esteve presente com grande número de participantes, ocupando, ainda, um estande  para venda de seus produtos.

Os CDs do Momento Espírita, Momento Espírita para Crianças, os DVDs do Programa Televisivo Vida e Valores, a Série Como Fazer, a obra Expoentes da Codificação Espírita foram os produtos mais procurados pelos congressistas, a maioria deles conhecendo o Momento Espírita, de suas cidades de origens, dada a sua transmissão, hoje, em mais de 200 localidades.

Abrilhantou a solenidade de abertura, a Banda do 1º Regimento de Cavalaria de Guarda, os Dragões da Independência, que executou um poupourrit de músicas do repertório nacional e internacional, arrancando aplausos do público.

Na execução do Hino Nacional, grande emoção tomou os participantes que cantaram, vibrantemente, enquanto, em muitas faces, as lágrimas rolavam livres, podendo-se sentir a aliança de encarnados e desencarnados ali concentrados, louvando a Pátria e rogando a Deus por ela.

Compuseram a mesa de abertura autoridades civis, militares, o Presidente da FEB, Nestor João Masotti, o Coordenador das Comissões Regionais do CFN, Antonio César Perri de Carvalho, Diretores da FEB, os Representantes das Comissões Regionais (Maria Helena Marcon, representando a Comissão Regional Sul), Divaldo Pereira Franco, Raul Teixeira e representantes da Colômbia, Inglaterra e Paraguai.

Com a presença do Chefe do Departamento de Produtos e Filatelia, Sérgio Dias Franco, e Samir Hatém, Diretor Comercial da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, houve o lançamento do Selo personalizado e Carimbo Obliterativo, alusivos ao Sesquicentenário de O Livro dos Espíritos.

Os três dias foram de muito aprendizado, com oradores espíritas se revezando nos Simpósios e nas Palestras, dentre eles, ressalte-se a excelente performance de Alberto Almeida, Sandra Borba Pereira, Altivo Ferreira, Cosme Bastos Massi, Suely Caldas Schubert.

O Seminário de Divaldo Pereira Franco, no dia 14, sábado, Edificação de um mundo melhor, levou ao Ginásio Nilson Nelson, sete mil pessoas. Grandes painéis pendiam do teto, recordando as figuras de Jesus, o Mestre por excelência; do Apóstolo de Lyon, Allan Kardec e de O Livro dos Espíritos. Uma enorme bandeira nacional parecia abraçar com suas vibrantes cores todo o povo ali reunido, como num amplexo de proteção e carinho.

Na oportunidade, Divaldo foi homenageado pelos seus 60 anos de Oratória Espírita, recebendo, das mãos do Presidente da FEB, edição comemorativa de O Livro dos Espíritos e placa alusiva ao seu trabalho.

Raul Teixeira, à mesa, psicografou, durante a fala de Divaldo, duas mensagens dos Espíritos Sebastião Lasneau e Camilo, ambas reportando-se à data comemorativa.

A prece final, confiada à Glória Insfrán, da Federação Espírita do Paraguai, que orou em Espanhol e Guarani, levou às lágrimas grande parte do público.

No domingo, pela manhã, último dia do Congresso, enquanto Raul Teixeira realizava Conferência sob o título Allan Kardec, o educador e o codificador, sendo aplaudido de pé, ao final, Divaldo psicografou mensagem especular, em inglês, do Espírito Joanna de Angelis.

A mensagem foi traduzida e lida por João Dalledone, Presidente da British Union of Spiritist Societies.

À tarde, a solenidade de encerramento aconteceu no Ginásio Nilson Nelson, repetindo-se o livre acesso de numeroso público, a emoção e a presença da Espiritualidade Superior.

Bezerra de Menezes, pela psicofonia de Divaldo, concluiu a palestra do orador, expressando-se em nome dos Espíritos-Espíritas, do Espírito de Verdade e de Allan Kardec.

Segundo Divaldo, os nobres Guias da Humanidade contribuíram, desde quando programado o 2º Congresso, e continuaram contribuindo, durante todo o seu desenvolvimento, com suas orientações e cuidados, de forma a que se tornasse um marco histórico, “após o qual se iniciará um novo período espírita para a cultura e a sociedade terrestres.”

Assine a versão impressa
Leia também