Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

15º Movimento Você e a Paz

fevereiro/2013 - Por Delcio Carvalho e Maria Helena Marcon

Reprisando o que vem ocorrendo, desde o ano de 1998, quando Divaldo Pereira Franco lançou o Movimento Você e a Paz, tem sido visível, a cada ano, o crescente número de adeptos, em todo o Brasil e no Exterior.

Com as palavras: Descobri que a paz é de excelente qualidade, dando-me resistência para vencer minhas imperfeições, os inimigos gratuitos, abraçar o ideal e não olhar para os lados, menos ainda para trás e permanecer em paz, Divaldo lançou o Movimento, com o objetivo de conclamar as pessoas a reflexionarem sobre a paz pessoal, a paz no lar, no trabalho, no grupo social, na comunidade, sobre a paz que tomará conta da Terra.

O Movimento, em Salvador, na Bahia, onde nasceu, ocorre próximo à comemoração do nascimento de Jesus, e tem como data maior o dia 19 de dezembro. A proposta do Movimento Você e a Paz é que partamos para a ação por intermédio da não-violência, a maior arma contra a violência, em nome da caridade, do perdão, do amor ensinado por Jesus. Embora nos demoremos em ser violentos, a paz é a condição natural do ser humano.

Em 2012, a festividade para essa sublimação de sentimentos, um encontro-convite para o desenvolvimento de uma das mais legítimas aspirações do ser humano, a plenitude da paz, começou no Jardim dos Namorados, no dia 14, continuando no Dique do Tororó, no domingo, 16 de dezembro.

Divaldo, o semeador mundial da paz, ergueu sua inspirada voz proclamando a excelência da concórdia, da fraternidade, dos valores que conduzem à conquista da harmonia, sediados no amor ao próximo. Trabalhando consciências e sentimentos, em seu inigualável labor de contribuição para um mundo melhor, sensibilizou considerável contingente de pessoas de boa vontade para essa grandiosa cruzada de mobilização, que breve deverá tomar conta do planeta, assentando uma Era de perene paz. Ativo e dinâmico, Divaldo vai às ruas e praças públicas legar o melhor da sua vitalidade em gigantesco esforço, doando suas energias por tão nobre Causa.

No dia 17, segunda, pela manhã, Divaldo Franco concedeu entrevista à TV Bahia, afiliada local da TV Globo, que deslocou seu pessoal até a Mansão do Caminho para lhe colher a palavra.

Na sequência, Divaldo esteve no auditório das conferências públicas, onde o aguardavam os funcionários e trabalhadores voluntários dessa Instituição, para o tradicional Encontro Anual, onde pôde lhes expressar gratidão e reconhecimento, o que fez de maneira terna e comovedora, cativando e, ao mesmo tempo, emocionando seus atentos ouvintes.

Nessa tocante confraternização, também estavam presentes caravanas procedentes de diversos Estados brasileiros e representantes da Colômbia, Noruega, Paraguai e Suíça.

A Mansão do Caminho é uma Casa onde reside o amor, que a todos recebe com o sorriso da generosidade, da gentileza; uma Instituição idealizada para provocar a mudança dos indivíduos e da sociedade, uma referência mundial de trabalho e amor ao próximo.

Completando a contagiante alegria, Sérgio Lopes, médico psiquiatra gaúcho, brindou a todos, à noite, com a bela palestra Psiquiatria e Mediunidade, abrindo espaço a perguntas, o que acarretou agradável prolongamento do tempo previsto. Participaram trinta e oito pessoas, com a presença da caravana do Estado do Rio de Janeiro, que veio somar-se ao grupo dos demais visitantes, em precioso momento de estudos.

No dia 18, os caravaneiros tiveram a oportunidade de visitar a Mansão do Caminho, em seus diversos setores, passando horas memoráveis, na tarde de típico calor, amenizado por intensa e agradável brisa que trazia, além do refrigério, a vibrante alacridade infantil, proveniente das escolas e outros setores educativos. Tudo assinalando a presença do amor socorrista, que reúne e resguarda, sob seu teto maternal, os filhos da pobreza, para os encaminhar a rumos diferenciados, levando consigo a luz no pensamento, a esperança como estímulo num ideal de dignificação, na certeza de que breve alcançarão uma melhor situação no contexto social.

É a expressão materializada do amor de Nilson de Souza Pereira, Divaldo Franco e equipe de colaboradores, que empenham suas vidas a serviço do Bem, por amor a Jesus. Há, efetivamente, ali, uma inexprimível atmosfera de encantamento e harmonia que sensibiliza e se reflete em seus bosques e no casario, que se estende mais ao fundo, cercado de flores.

Às 20h, Divaldo proferiu a palestra, encerrando o dia de bênçãos.

No dia 19, quarta, um povo imenso e vibrante compareceu à Praça do Campo Grande, no centro de Salvador, para exaltar a excelência da paz. O Movimento Você e a Paz produz uma grande mobilização em prol de um mundo melhor, prestigiado por músicos e oradores.

Nando Cordel abrilhantou o evento com suas músicas, contagiando o público que o acompanhou cantando animadamente. A Banda dos Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil, 2º Distrito, executou o Hino Nacional, acrescentando acentuada emoção nos militantes da paz que ali se aglomeravam.

Após o espaço musical, que contou ainda com o Coral da Federação Espírita da Bahia, Divaldo Franco, o idealizador desse Movimento, passou à entrega do Troféu da Paz de 2012, tendo sido agraciados:

 Categoria Personalidade Física que se doa: Waldir Beira Júnior e Priscila Machado Beira (Hospice Francesco Leonardo Beira); Jonas Pinheiro Leitão e Maria Stella de Azevedo Santos (Mãe Stella de Oxossi);

Categoria Instituição que realiza: Rede Bahia; Jornal A Tarde; SEVUL – Sociedade de Estudos Espíritas Verdade e União, de Lustosa-BA;

Categoria Empresa que viabiliza: M4 Estruturas Tubulares.

Homenageamos o jornal A Tarde e damos parabéns pelos serviços prestados à comunidade, alcançando seu centenário de imprensa livre, disse o líder espírita antes de entregar o troféu ao conselheiro do Grupo A Tarde, Renato Simões Filho, que assim se pronunciou:

Vinda esta homenagem do professor Divaldo Franco, que é colaborador quinzenal com uma coluna em A Tarde, e dada a importância deste evento, esta homenagem ganha um peso ainda maior. O conselheiro salientou que a mensagem de Divaldo Franco indica uma forma poderosa de combate à violência, que é a cultura da paz desenvolvida por meio da solidariedade e da tolerância entre as pessoas.

Após a alocução de vários oradores, Divaldo proferiu sua fala.

A violência é uma doença social que só poderá ser curada pela misericórdia da paciência, destacou ele, para um público atento e silencioso, que, em dadas expressões do nobre orador, quebrava o silêncio com entusiasmados aplausos.

Com grande sucesso, essa ação objetiva para o impostergável alcance da paz foi encerrada, deixando nos corações um leve aroma de esperança e uma vontade de colaborar para a paz no mundo, iniciando em si mesmo.

Assine a versão impressa
Leia também