Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2018 Número 1613 Ano 86
Notícias das URES Envie para um amigo Imprimir

15ª URE

O Estudo não pode parar...

agosto/2011

No dia 23 de julho, o setor de Estudos da Doutrina Espírita da FEP esteve representado por Marcelo Garcia e Marcio da Cruz na cidade de União da Vitória, na sede do Centro Espírita Amor e Caridade, vinculado à 15ª União Regional Espírita.

Estiveram presentes 22 coordenadores de grupos de estudos da região.

No início, foi apresentado um diagrama inédito em relação a todas as demais edições. Esse diagrama traz como centro a pessoa, ou seja, apresenta as necessidades de uma pessoa, em 4 dimensões diferentes:

1) cognitiva:

a) processo de aprendizagem (aplicabilidade, pertinência, uso da experiência prévia, percepção da necessidade)

b) organização da aprendizagem (esclarecimento das dúvidas, estruturação da informação e aprofundamento).

2) intersubjetiva (no grupo):

a) acolhimento/inclusão;

b) poder/influenciação;

c) abertura/intimidade.

3) espiritual:

a) autoconhecimento;

b) autoenfrentamento;

c) autossuperação.

4) Contexto e história pessoal:

a) experiências anteriores com processos de ensino-aprendizagem e com a religião;

b) momento pessoal e familiar.

Deste modo, todo o esforço daqueles que organizam ou coordenam grupos será no sentido de verificar se a atual estrutura do “sistema de grupos de estudos” procura atender a essas demandas. Assim, o nosso objetivo, ao projetar um sistema de grupos, vai se ampliando para interessar, fixar e promover para melhor a pessoa que chega ao Centro Espírita, atendendo cada necessidade a seu tempo, com adequação, com consciência plena.

O encontro foi finalizado com uma discussão a respeito da dinâmica dos grupos, que envolve as etapas de Inclusão, Influenciação (controle/papéis) e Abertura (nivelamento/união/intimidade) sobre as quais este jornal já apresentou comentários mais aprofundados nas matérias do segundo semestre de 2010.

Com isso, uma nova proposta de abordagem emerge, e o Setor de Estudos da FEP se coloca à disposição das regiões para ampliar essa conversa importante e necessária ao adequado funcionamento das nossas estruturas de estudo da Doutrina Espírita.

Assine a versão impressa
Leia também