Jornal Mundo Espírita

Outubro de 2021 Número 1647 Ano 89
Notícias das URES Envie para um amigo Imprimir

Uniões Regionais Espíritas

Área do Atendimento Espiritual - AAE

setembro/2021

Área do Atendimento Espiritual – AAE

Irradiação – 500 dias

Um banquete de luz marcou a data de 1º de agosto, na confraternização virtual, alusiva à 500ª Irradiação ininterrupta do Grupo das Coordenadorias da AAE das UREs.

O convidado Alessandro Viana Vieira de Paula ofereceu seus excelentes conhecimentos a respeito da Importância da Qualidade dos Fluidos na Tarefa de Irradiação, antes de se unirem os 164 corações presentes na irradiação da noite.

Nádia Brasil
Print: India Nara Smaha

Área da Família – AFA/FEP

Em defesa da vida

A Área oportunizou duas Rodas de Conversa, nos dias 3 e 16 de julho. A primeira, conduzida por Antônio Carlos Vilela, espírita voluntário do Centro de Valorização da Vida – CVV e do Hospital Espírita de Psiquiatria Bom Retiro, abordou o suicídio e a violência.

A segunda, com Marlene Venâncio, espírita, psicóloga, com atuação com dependentes químicos, trouxe a temática: Respeitemos a Vida. Drogas, Não. Os participantes puderam fazer questionamentos, elucidar dúvidas e compartilhar suas experiências.

Marli Bratfisch

Área de Assistência e Promoção Social Espírita – APSE/FEP

Reflexões sobre as desigualdades sociais

Dando continuidade à instrumentalização, por meio do conhecimento, aos trabalhadores da área, no dia 30 de julho, realizou o Seminário Virtual, com condução de Reinaldo Nobre Pontes, do Grupo Espírita Vinha de Luz, em Belém/PA e da União Espírita Paraense, autor de diversos livros, inclusive do Conviver para Amar e Servir.

Foram cem participantes de dezoito Uniões Regionais Espíritas e companheiros de outras regiões do País.

Reinaldo trouxe conceitos históricos das desigualdades, a evolução do pensamento a partir de alguns clássicos, linkando as informações com questões da Terceira Parte de O Livro dos Espíritos.

Frisadas as reflexões da questão 806, na qual os Espíritos destacam que as desigualdades de condições sociais são obra do homem e não de Deus. O coordenador ainda se referiu ao Amor Divino, igual para todos e que o caminho para uma sociedade mais igualitária consiste em fazer ao outro o que gostaríamos nos fizessem, de acordo com a questão 822 da obra básica.

Em resumo, nos concitou a pensarmos no direito à vida de todos nossos irmãos encarnados, privados do necessário, nos perguntando como a comunidade espírita tem se colocado na sociedade com relação às desigualdades sociais.

 Miriam Feuerharmel
Print Vanessa Kosop

Assine a versão impressa
Leia também