Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2020 Número 1637 Ano 88

12º Encontro Estadual de Coordenadores de Juventudes Espíritas

dezembro/2019

Simples como um raio de luz e poderoso como chama crepitante,
o Espiritismo é a resposta sábia dos Céus às interrogações da criatura
aflita na Terra, conduzindo-a ao encontro de Deus.

Vianna de Carvalho/Divaldo Pereira Franco/
Luzes do Alvorecer, cap. Fidelidade doutrinária

 

 Recanto Lins de Vasconcellos, Balsa Nova. Novembro, dias 9 e 10.

Cento e trinta coordenadores de Juventudes Espíritas do Estado disseram presente e participaram das atividades que englobaram assembleias, discussão em grupos, apresentação de conclusões, mesa redonda.

Sandra Della Pola e Aline Rolland de Jesus, ambas do Rio Grande do Sul, foram as condutoras da proposta Pelos Caminhos da Evangelização. Cristina Prevedel Pereira e Marcelo Pereira, de Campo Mourão, 11ª URE, conduziram os momentos de descontração com boa música, envolvendo a todos.

Elisabeth Martin Bianco Machado comandou a equipe do DIJ, que contou com Marli Brathfisch (coordenadora do Setor da Infância), Elisângela Dias de Toledo (coordenadora do Setor da Juventude) e Tatyanna Braga de Moraes (secretária).

O Encontro foi marcado por memórias, por homenagens a pioneiros, em momentos evocativos de quando tudo começou.

Maria Helena Marcon, representando a Diretoria Executiva da FEP, na abertura, lembrou detalhes importantes de Encontros anteriores. Recordou que o 1º Encontro se deu em 1995, com Raul Teixeira, na coordenação dos estudos, vindo depois Sandra Borba Pereira, Cosme Massi, Alberto Almeida, Sandra Della Pola.

Do Colégio Lins de Vasconcellos, à Aldeia Franciscana, ao Hotel Lizon, ao Teatro da FEP e ao Recanto, a partir de 2009, salientou o empenho da FEP nessa tarefa de burilamento.

Cada Encontro teve sua característica especial e algumas foram enumeradas, como o segundo, em 1997, quando se comemoraram os 20 anos da Campanha Permanente de Evangelização Espírita Infantojuvenil; o sexto, que contou com o ineditismo de um FEPTOUR, oportunidade em que os participantes (ultrapassavam duas centenas) se deslocaram às dependências da FEP, visitando as salas dos departamentos, da administração, o Teatro, a Biblioteca, a Biblioteca Infantil, a Videoteca, a Sede Histórica e a Livraria Mundo Espírita.

Foram momentos de emoção de quem, durante onze anos, esteve à frente do DIJ, e participou ativamente da implantação dessa atividade, que se reprisa nos anos ímpares.

Depois, foi a vez de Aline historiar o pioneirismo de Cecília Rocha, as linhas mestras iniciais para um efetivo programa de Evangelização Infantojuvenil, os primeiros cursos de formação, levando os corações presentes a viajar no tempo, reconhecendo os esforços de quem teve ideias, elaborou, planejou, concretizou e, do seu Estado de origem semeou para o Brasil inteiro. Reverência.

Sandra, por sua vez, conduziu reflexões sobre A Tarefa e o Tarefeiro, com subdivisões que englobaram educação, ensino, aprendizagem, disciplina, estudo, esforço próprio. No item Unificação, textos preciosos dos Espíritos Bezerra de Menezes, Lins de Vasconcellos, Vianna de Carvalho foram lidos, detalhados, esmiuçados.

A noite de sábado contou com os coordenadores das Áreas da FEP, com uma tarefa que bem lhes fora definida pela Diretora do DIJ: apresentar a interface da sua área com a coordenação de Juventudes Espíritas, abrindo-se, posteriormente, para perguntas específicas:

Atendimento Espiritual no Centro Espírita – AECE : Maria Rabel

Assistência e Promoção Social Espírita: Márcia Cristina Silveira

Comunicação Social Espírita: Maria Helena Marcon/Ewandson Ferreira

Estudo do Espiritismo: Fernando Petroski/Mitsuê Petroski

Mediunidade: Juliana Sípoli Cól/Cristina Sato/João Paulo de Almeida.

Assine a versão impressa
Leia também